Paris: Big Mamma Group, Go Big or Go Home

Sempre-sempre-sempre que eu começo a falar de comida aqui na Paris – o que é bem inevitavel, ja que o meu ascendente em touro me puxa para isso todo o tempo – eu falo dos restaurantes do Big Mamma Group.

“Mas, Juliana, estamos falando de Paris, por que você esta perdendo o meu tempo falando de comida italiana?” Olha, se você continuar com esse tipo de comportamento, vai ser dificil da gente conversar. E, veja, você é o unico que saira perdendo, ja que eu continuarei comendo burratas deliciosas.

Se é que eu e Fredericco podemos dizer que tivemos algum primeiro date – é controverso -, foi no Ober Mamma. Chegamos la às 18h – o restaurante abria as 19h – porque o restaurante não aceita reserva e tem sempre fila na porta – nesse dia, o vocalista de uma banda francesa de relevante prestigio estava atras da gente, ou seja, é democratico em não aceitar reserva para ninguém. Fred me prometeu que valeria a pena e, de fato, valeu. Depois disso, visitamos os demais restaurantes em cada vinda minha à Paris.

Agora que ja apresentei minha memoria afetiva, vamos falar do que se trata o Big Mamma Group? Estamos falando de uma rede de restaurantes que conta com sete endereços em Paris e um em Lille, são eles: East Mamma (Trattoria Popolare), Ober Mamma (Forno a Legna e Cocktail Bar), Mamma Primi (Pasta Fresca e Cocktail), Big Love (brunch italiano), Pink Mamma (Grigliata alla Fiorentina), Popolare (autentica pizza napoletana), Bellezza (osteria tradizionalle) e La Felicità (que finalmente me motivou a escrever esse post).

Eu não sou a maior fã de grandes cadeias de comida (McDonalds, Outback e Parme preenchem essas vagas por completo), contudo o Big Mamma Group acertou demais: quando você entra em cada uma delas (ja estive em quase todos, faltando apenas Big Love e Bellezza) você sabe exatamente onde você esta, o DNA do grupo é muito forte,  mas cada um dos restaurantes tem sua especialidade (por mais que em todos eles é possivel encontrar os cargos chefes do grupo, como a massa trufada), é decorado de um jeito, tem uma personalidade propria.

A experiência como um todo é sensacional: o lugar é lindo e todo instagramavel (o mais, na minha humilde opiniao é o La Felicità e o Pink Mamma); a louça utiizada é de uma delicadeza impar; todo mundo fala italiano e dão uma descontração unica ao lugar; e a comida é simplesmente divina.

Sério, eu podia escrever 27 linhas sobre a oitava maravilha do mundo que é a comida e ainda sim você ia ficar positivamente surpresa quando, de fato, a provasse. Os ingredientes utilizados são de excelente qualidade, frescos e parecem que são cozinhados com amor. A burrata e a pasta trufada não são hits absolutos de graça, elas são geniais.

Qual não foi a minha surpresa ao descobrir que os donos do Grupo são dois rapazes franceses que se conheceram na HEC (uma Grand école francesa), que, sem ter nenhuma experiência no mundo dos restaurantes, que pretendiam abrir um negocio de crepes (inspirado no sucesso da cadeia de sorvetes Amorino)? Estamos falando aqui de um negocio que começou em 2015 e ja faz girar por volta de 4 milhões de euro por ano.

Ja podemos concordar que esses moços não são bobos, certo? Então, vamos falar do La Felicità, o ultimo empreendimento deles. Eles pegaram uma antiga estação de trem (sim, estamos falando de 4500m2) e colocaram variadas ilhas que representam os demais restaurantes, vejamos o mapa:

O esquema é o seguinte: você pega uma mesa nesse mundão de espaço e depois escolhe o que você quer comer (tem pizza, hamburger, massa, entradas, patisserie, cafeteria e bons drinks) e você pode pedir pelo app para evitar filas. A variedade de cada uma das ilhas é reduzida, mas a qualidade se mantém intacta. Para mim, as sobremesas merecem honrarias especiais. Eu experimentei quase todas – adoraria poder dizer que foi em nome do jornalismo investigativo -, então, ja te informo que as melhores são os cookies da cafeteria (eles esquentam, se você pedir), a torta de limão da ilha de patisserie e o bolo de cenoura (muito diferente do nosso), necessariamente nessa ordem!

Adicionalmente, o ambiente é incrivel! Quando eu pensava que a decoração não poderia ficar mais legal, eles foram la e mostram que eu não tinha visto nada! Tudo é pensado nos minimos detalhes, a porta do banheiro, as bolas coloridas no teto, o trem que é usado de cozinha, as cabines do banheiro espelhadas, as mesas de toto, tudo-tudo-tudo. Eu não tinha noção da existência desse lugar até o começo desse mês, acabei indo la meio sem saber e voltei outras duas vezes na mesma semana porque queria que todo mundo que eu amo o conhecesse.

 

O ticket medio nos restaurantes é de 25 euros, mas no La Felicità você consegue regular para menos, ja que cada um pede o seu e você pode estar so no mood de uma sobremesa e ninguém ira te julgar por isso.

Como não queria passar vergonha por aqui, antes de escrever esse post, levei uma amiga italiana la para a prova de fogo e informo que o Ober Mamma e o La Felicità receberam o selo de aprovação italiano com louvor.

Então, acho que ja me excedi nos caracteres aqui, mas me promete que você vai tentar abrir seu coração para essa experiência na Paris? Se tiver alguma duvida, so mandar que a gente mata no peito!

2 Replies to “Paris: Big Mamma Group, Go Big or Go Home”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: