Dois restaurantes da chef Renata Vanzetto para conversarmos

Já que hoje eu vou decepcionar na foto da roupa do dia, por motivos de gripe intensa, achei de bom tom preencher o vazio falando de um troço que eu gosto: comida.

Veja, eu tenho um dos paladares mais infantis que já tive o prazer de conhecer, gosto de comida basicona, mas bem feita, sabe como é?

Meus 28 anos na cara vem me forçando a dar uma reavaliada nisso e, pelo amor de Deus, eu moro em São Paulo, que tem tanta coisa legal para comer. E, sem sombra de dúvidas, por mais que eu sempre fique caçando no menu algo que se encaixe no meu paladar, um dos meus programas favoritos é conhecer novos restaurantes.

Feita esta introdução, queria falar de dois restaurantes da chef Renata Vanzetto que eu fui recentemente. Na verdade, um deles é restaurante com “R” maiúsculo e o outro é uma lanchonete diferentona.

EMA – R. Bela Cintra, 1551 – Consolação

Fui nesse restaurante no primeiro dia que o boy esteve aqui em abril. Eu estava me coçando para conhecer e ele topa bastante essas coisas. Como era sexta-feira, eles não aceitavam reservas, mas disseram que se chegássemos quando o restaurante abrisse (19:30h), seria tranquilo. Chegamos às 20h e sentamos diretamente. Primeira coisa legal: a opção de sentar no balcão é iradíssima, porque você fica vendo toda aquela agitação da cozinha e dá até para dar uma interagida vez ou outra.

Já que eu estávamos lá, escolhemos a experiência completa de menu degustação. Pedimos o menu de 5 etapas (R$ 170,00), mas eles também têm o de oito etapas (R$ 198,00) e o menu tradicional (fiquei de olho na burrata, sou uma caçadora de borratas, inclusive, havendo dicas, sou toda ouvidos).

A ideia do restaurante é que as comidas sejam uma releitura dos pratos da infância da chef. Posso dizer que a casquinha de siri, o ceviche e a sobremesa Romeu e JuliEma fizeram minha barriguinha muito feliz. Como pedimos o menu degustação, claro que gostamos mais de umas coisas, nem tanto de outras, mas, para mim, o mais legal de ter pedido isso foi que me deu a oportunidade de comer coisas que eu jamais, por mim mesma, teria pedido e me surpreendi com o tanto que eu gostei!

Quanto aos bons drinks, eu não tenho o hábito de beber álcool, faço isso de vez e nunca, mas me animei para pedir um (que não lembrarei o nome nem que minha vida dependa disso) e tomei todinho (o que diz muito sobre o drink).

Ah, deixa eu falar do lugar! É um salão para 27 lugares que fica no piso superior de um sobrado (no primeiro andar fica um bar chamado Me Gusta que só ouvi coisas boas sobre). Amei várias coisas no ambiente (i) o tom de verde das paredes; (ii) os vários desenhos de emas espalhados; (iii) os sofás com cara de casa de vó. Como é um lugar pequenininho, ele é bem do aconchegante.

IMG_0755-COLLAGE

Matilda Lanches – Rua Bela Cintra, 1541 – Consolação

O local abriu em fevereiro desse ano e, ao que me pareceu, a ideia é fazer uma lanchonete, mas com um twist carpado de interessância, sabe? O lugar, assim como o Ema, é bem pequenininho (25 lugares), divididos entre balcão e mesinhas, você faz o pedido, ganha um pager e retira na sequência. Ele é todo com detalhes amarelos e um monte de plantas, ficando uma gracinha.

Eu pedi o x-burguer de costela e o “nâguetizzz” de frango e achei bem delicinha e com preço honesto. A única coisa que fez meu coração chorar foi me dizerem que o milk-shake de caramelo salgado tinha saído do cardápio. Mas há males que vem para o bem: por causa disso acabei conhecendo uma sorveteria chamada Le Botteghe di Leonardo, só que isso é papo para outro dia.

Fui domingo, por volta das 15h, e a lanchonete estava cheia, mas não abarrotada, então, fizemos o pedido e, em 10 min, conseguimos uma mesinha.

Agora, me permitam um breve comentário geral: dei uma googlada sobre a Renata e li que ela começou a trabalhar em restaurantes aos 12 anos e abriu seu primeiro restaurante aos 18 (o Marakuthai em Ilha Bela). Hoje, com 28 anos (talvez 29, não fui chamada para a festinha, então, não posso confirmar), tem um grupo com 5 empreendimentos e a previsão de faturamento para o ano passado era de R$25 milhões. Eu não sei você, mas meu girl power fica todo arrepiado e ouriçado para conhecer o Marakuthai.

Cês já foram em algum deles? Que que acharam? Indicações?

 

3 Replies to “Dois restaurantes da chef Renata Vanzetto para conversarmos”

  1. Simplesmente amei! Fiquei super empolgada em conhecer os 2 locais!
    Adorei o seu jeito de escrever sobre o assunto; parecia que estava escutando você me contar!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: